quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Passei-me.


Numa outra vida fui princesa. Os vestidos, os jardins, os labirintos, os palácios, os segredos e os tesouros por desvendar encaixam-se. Mas não há princípes. Nunca houve. Pura magia e fantasia. Sapinhos muitos. Mas nada de som de trote ou galope.
Hoje deliciei-me num Palácio. Aconselho a visitar o site. Conseguiram fazer uma exposição sobre a vida de sete princesas que passaram parte das suas vidas no Palácio de Kensington mas de uma forma interactiva com o público. Tipo em arte contemporânea - moderna, com um toque de mundo fantasmagórico e gótico de uma classe estrondosa.
Uma hora de pura descoberta entre histórias passadas e reflexões do presente.

Um dia perfeito até desatinar com o motorista do autocarro.

Não sei o que se tem passado mas tenho tido uns repentes de descargas de adrenalina que me preocupam.
Pois que, perguntei ao motorista muito delicada se o autocarro em que seguia estava correcto para South Kensington. Eis que aquela coisa parva me responde "You should know!"(deveria saber!) e nada mais. Vai daí, meia desnorteada perguntei-lhe: "Are you having a bad day today?(está a ter um dia mau?) e aquela coisa parva olha para mim como se eu é que tivesse a ser bruta e arrogante quando ele é que pecou logo de início pela forma abrupta com que me respondeu todo metidinho a besta.
Daninha para armar confusão (nada típico meu devo dizer sem ironia), ainda lhe respondi num tom delicioso e baixo " If you're having it is not my problem. Sometimes nurses have bad bad and serious shifts and I ALWAYS smile to my patients. ALWAYS. I wish you never need a nurse as I need you today". (Se está a ter não é problema meu. Às vezes as enfermeiras têm turnos maus e sérios e eu  sorriu sempre para os meus doentes. Sempre. Eu espero que nunca precise de uma enfermeira como eu preciso de si agora)
Retirei-me e saí do autocarro toda a tremer por ter feito algo tão fora de mim e que nunca havia feito. Respirei fundo e desatei a rir de tão aliviada que estava.

Devo estar mesmo cansada.
Mas há dias que não suporto tanta falta de generosidade e bondade nesta sociedade egoísta e mal criada.

Tenho dito!

Pensei: meu caro, resposta parvas merecem perguntas reformuladas mas mais parvas ainda.

ps- eu sei que não me devia ter passado!

Sem comentários:

Publicar um comentário